3 de nov de 2014

Book Crossing Blogueiro - 2



Uma família de retirantes vagueia pelo sertão sob sol abrasador: Fabiano, Sinhá Vitória, dois meninos, a cadela Baleia e um papagaio. Este, com um resto de farinha, virou almoço. Chegam a uma fazenda abandonada e se aboletam ali. Vem a chuva, o verde renova a paisagem, a vida explode. Agora Fabiano é o vaqueiro da fazenda, cujo dono retornou com a chuva. Sinhá Vitória só quer uma cama nova, com lastro de couro, confortável, para substituir a cama de varas que lhe mói o corpo. Festa de Natal na cidade.

Baleia adoece – sarnenta – e tem que ser sacrificada.Vem a arribação puxando mais uma seca. Morrem  os animais. E novamente a família parte, fugindo, buscando um pouso, outro inverno.
Esta obra – Vidas Secas – é a mais conhecida e famosa do autor Graciliano Ramos. Virou filme de Nelson Pereira dos Santos (1963) com Átila Iório e Maria Ribeiro. Ao ser exibido em Cannes suscitou muito burburinho por conta do realismo da morte da cachorrinha Baleia. O animal foi levado a Paris para provar que estava vivo. Não adiantou muito. “Vira-lata é tudo igual” – disseram os críticos.


1 - Viajante: Vidas Secas, de Graciliano Ramos
      Início da viajem: 03/11/2014

2 - Viajante: As três Marias & Papo de Mulher (cordel), de Dalinha Catunda
       Início da viajem: 16/11/2014

3 - A Bruxa de Portobello, de Paulo Coelho
      Início da viajem: 16/11/2014

4 - Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis
      Início da viajem: 16/12/2014

5 - Dom Casmurro, de Machado de Assis
      Início da viajem: 16/12/2014

COMENTE
Me faça esse carinho

8 comentários:

✿ chica disse...

Bem lembrado trazer esse livro e obra importante! Valeu! abraços, tudo de bom,chica

Luma Rosa disse...

Oi, João!
Muito bacana o trecho que destacou! Imagino a dificuldade que era escrever na década de 30, uma época de tormenta, da ditadura Vargas, de opressão institucional... O povo nordestino era para o resto do país um povo que não existia, de tão longinquo era o nosso país. A Literatura fez o seu papel de narradora dos problemas do povo brasileiro daquela época. Será que por isso vários escritores trabalhavam como jornalistas?
Obrigada por participar mais uma vez do BookCrossing Blogueiro!
Beijus,

Maria Rosa Sonhos disse...

Oi João! Vim conhecer a sua participação no Projeto que me causa muita satisfação e não é que me deparo com essa obra lida há tempo para um vestibular. Parabéns pela sua participação. Abraço! Renata

Suzana Martins disse...

Oi João! Vim apreciar a sua participação no BookCrossing Blogueiro. Dos livros escolhidos eu ainda não li Paulo Coelho e o cordel da Dalinha Catunda. Fiquei curiosa para ver esse cordel, eu simplesmente amo a literatura de cordel! rs.
Vidas Secas é um livro que guardo no coração!

É prazeroso demais participar do BookCrossing, não é?!

Linda a sua blogagem! Parabéns!!

Abraços

Marly disse...

Oi, João,

Depois de uma viagem e de enfrentar muitos desafios na volta, pude finalmente mencionar - de passagem - o seu livro Galo, Galinha e Pinto... no meu blog, rsrs. Muito obrigada pelo presente, já o li e vou repassá-lo para uma sobrinha, como presente de Natal, rsrs.
Quanto ao assunto deste post, desta vez não participei do evento, justamente por causa das peripécias enfrentadas após a viagem. Mas acho o repasse dos livros muito válido. Da sua listinha eu não li As três Marias & Papo de Mulher e nem o do Paulo Coelho. Os outros três são muito bons. O Vida Secas eu achei, trágico, triste... contundente, é uma pena que o nordeste até hoje sofra com o descaso das autoridades brasileiras.

Um abraço

Janicce disse...

Estou apresentando essas obras para os pequenos
da família.
Bom final de semana.
janicce

Luma Rosa disse...

Uau!! Agora que vi que libertou mais livros!! Que delícia... \o/
Vou já acrescentar na lista de participação!!
:)
Beijus,

Jussara Neves Rezende disse...

Olá, João Antônio. Eu não sabia desse burburinho em Cannes a respeito da morte da Baleia no filme! Adorei saber :)

Postar um comentário